Wednesday, October 21, 2015

"Oxi e o Cartoon Grego" inaugura dia 24 de Outubro na Galeria Municipal Artur Bual pelas 16h integrado no AmadoraCARTOON

OXI e o Cartoon Grego

            Uma das primeiras palavras que, normalmente, a criança aprende a dizer é NÂO, essa interjeição de autoridade e censura paterna, ao mesmo tempo expressão de personalidade do pirralho. Não obstante a essa tentativa de afirmação, em breve o infante descobre que não querendo quebrar, muitas das vezes tem de se dobrar.
           
Todos os dias, o quotidiano dá-nos disso exemplo e, neste 2015, a um coro de “Nein”, “No”, “Non”… dos estrategas economicistas que manipulam as vidas contemporâneas, por breves momentos impôs-se um “OXI” (Não) uderziano de um povo que, utopicamente, quis ser irredutível, crendo que a poção mágica da democracia lhe daria voz activa. Essa dos “Zés Povinho” serem os “Soberanos” só poderia nascer na mente de um humorista, o Mestre Raphael Bordallo Pinheiro- Todavia esse “OXI” grego ficou como um marco, como uma breve memória de que talvez o “povo” possa fazer ouvidos moucos às demagogias dos políticos e um dia acordar para expulsar os vendilhões do templo do poder. Há muito tempo que uma sociedade, como um todo, um bloco, não gritava tão alto o direito à democracia. Disse OXI / NÃO à manipulação, aos jogos subterrâneos economicistas, à desumanização das políticas, ao império das corrupções partidárias, à desgovernação dita democrática.
           
Utopia, humor, democracia… é o terreno de germinação do cartoonismo, essa arte jornalística que é uma introspecção de um sentir, de uma vivência colectiva. É uma reacção imediatista à notícia que é célere na actualidade vivencial mas, ao mesmo tempo, uma suspensão filosófica no espaço / tempo em que o pensamento humorístico desconstrói o momento para o reconstruir quanticamente em múltiplas leituras críticas, opinativas, irónicas, estéticas e filosóficas. O cartoonismo é pois uma reportagem, sintética, como crónica filosófica, uma obra de arte gráfica e, sobretudo, uma interjeição meditativa que nos obriga a parar e pensar no que se passa, no porquê daquela interpretação, na razão pela qual o nosso cérebro sorri ou ri daquele “boneco”.
           
A sociedade é um aglomerado de indivíduos e, se o cartoonismo é a visão de indivíduos, no final, uma exposição de vários artista é uma imagem mais real e viva de uma sociedade, razão pela qual, e para perenizar um pouco mais esse “Oxi”, convidámos os cartoonistas gregos a partilharem connosco os desenhos que criaram durante esses meses quentes, onde os alemães (Angela Merkel e Wolfgang Schäuble) são naturalmente os reis (da europa) do papel e, assim sentirmos um pouco do pulsar de uma sociedade em efervescência democrática.
            Não nos interessa se no final venceu o maquiavelismo europeísta ou a democracia popular, porque da história só queremos a força dessa aldeia de, momentaneamente, irredutíveis.
          
  Dezasseis foram os artistas que responderam ao nosso apelo (Billy, Dranis, Ilias Tabakeas, Georgopalis, Dimitris, Ilias Makris, Kostas Grigoriadis, Mário Ioannidis, Michael Kountouris, Panagiotis Milas, Panos Maragos, Panos Zacharis, Petros Zervos, Soloup, Vangelis Pavlidis, Vassileios Papageorgiou, Yan Yanimos)a quem agradecemos individualmente assim como ao colectivo da Associação de Cartoonistas Gregos (na pessoa do seu Secretário Geral Dimitris Georgopalis) que nos apoiou nesta aventura. Finalmente um agradecimento a todo o apoio de tradutora a Aikaterini Arampatzi.´
           
No dia 25 de Outubro, aproveitando a presença do cartoonista Ioannou realizar-se-á no Forum Camões uma conversa sobre o “OXI e o cartoonismo grego com a colaboração da cartoonista Cristina Sampaio e a jornalista Ana Margarida de Carvalho.
Osvaldo Macedo de Sousa

(Comissário do AmadoraCARTOON)


Comments: Post a Comment

Links to this post:

Create a Link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?