Friday, June 15, 2012

Exposição Franco Caprioli‏ em Moura

CENTENÁRIO DE CAPRIOLI COMEMORADO EM MOURA COM EXPOSIÇÃO E FANZINE
A Câmara Municipal de Moura, em parceria com o GICAV - Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu, produziu uma exposição (comissariada por Luiz Beira) intitulada “Franco Caprioli: no centenário do desenhador-poeta do mar”.
A inauguração ocorrerá no próximo dia 22 de junho, pelas 18:00 horas, no Espaço Inovinter (Moura).
Na mesma ocasião, será apresentado um fanzine (profusamente ilustrado e com texto do investigador Jorge Magalhães) sobre a obra de Caprioli, dentro da linha de publicações BD de qualidade que Moura tem produzido nos últimos anos.
O fanzine inclui uma história completa, em oito pranchas, de Olac, o Gladiador (uma aventura nunca antes publicada a cores em Portugal e que Fulvia Caprioli - filha do artista - gentilmente nos autorizou a publicar).
Está, também, programada a venda de publicações italianas, com trabalhos de Caprioli, numa colaboração especial entre a ANAFI (Associazione Nazionale Amici del Fumetto e dell’Illustrazione) e a Câmara Municipal de Moura.
A lista de publicações italianas para venda é a seguinte:
La pattuglia bianca (2003)
La leggenda di Beowulf (2007)
Il segno insanguinato, I parte (2009)
Il segno insanguinato, II parte (2009)
Dawn delle isole e altre storie (2011)
Il fumetto n.15/1988
Fumetto n.40/2001
Fumetto n.42/2002
Fumetto n.53/2005
Fumetto n.56/2005
Fumetto n.70/2009
Fumetto n.80/2011
Quem estiver interessado pode reservar exemplares através dos seguintes contactos:
Telefone: 285 250 400 
     (ext. 504)
A exposição decorrerá até 8 de julho, todos os dias, das 9:00 às 12:00 h e das 17:00 às 19:00 h. Seguirá, depois, para Viseu onde será exposta em datas a designar brevemente.
Breve biografia de Franco Caprioli

Franco Caprioli, um dos mais ilustres autores da banda desenhada italiana e mundial, nasceu em Mompeo, província de Rieti, no dia 5 de Abril de 1912.
Desde cedo, manifestou grande paixão pelas coisas do mar (talvez influenciado por um tio, Capitão de fragata), o que, aliado ao jeito para o desenho, originou um caso curioso: o pequeno Caprioli começou a desenhar o mar mesmo antes de o ter visto pela primeira vez! Esta paixão manteve-a ao longo da vida o que, naturalmente, se refletiu na sua obra, onde a temática marítima e os países exóticos tiveram um papel muito relevante. Por essa razão Caprioli ficou conhecido como “O Poeta do Mar”.
A sua “imagem de marca” foi a utilização do “pontilhismo” (técnica que consiste em desenhar pontos muito próximos uns dos outros, para dar a ilusão de sombras ou relevo), que aplicou com maestria nas histórias que desenhou.
A obra de Caprioli - imensa e magnífica – espraiou-se por revistas italianas mas também inglesas, francesas, belgas, espanholas e portuguesas.
Na sua obra contam-se algumas das melhores adaptações de clássicos da literatura popular, muitas delas publicadas no nosso país como, por exemplo, “A Ilha Misteriosa”, “Miguel Strogoff”, “Os filhos do Capitão Grant”, “Os violadores do bloqueio” ou “Aventuras no Mar” (romances de Julio Verne, editados nos anos 70 e 80, sob a forma de álbum BD, e que hoje se encontram praticamente esgotados).
“Os filhos do Capitão Grant” foi mesmo a última história em que o artista trabalhou, deixando-a inacabada devido ao seu súbito falecimento, em Roma, a 8 de Fevereiro de 1974.
Outro desenhador italiano, Gino D’Antonio, completaria, posteriormente, o seu trabalho, desenhando as últimas sete páginas.

Comments: Post a Comment

Links to this post:

Create a Link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?