Sunday, February 12, 2012

Caricatura manual ou digital?

Esta é uma questão interessante lançada pela caricaturista Cesarina Silva - Aqui esta o seu ponto de vista, comentado tambem por mim 

http://www.caricaturas-ao-vivo.com/2012/02/04/caricatura-manual-ou-digital/


A questão já foi lançada por muitas cabeças mas,
na minha opinião,
as duas formas de actuar, podem-se complementar
para propositos de apresentação, aplicação e transporte.

No entanto, o uso restrito ao meio informatico,
não pode ser reconhecido
como dom artistico em pleno pois, o engenho advem
da rapidez de execução e escassez de meios.
Qualquer um sabe pintar aprendendo tecnicas
informaticas mas, nem todos estão habilitados
a fazer igual no papel, onde não há facilitismos.
A tecnologia
facilita a embelezar na pintura mas,
não facilita a pensar no desenho.
Para mim todas as tecnicas são permitidas, contudo depende do fim da obra. Se for para reprodução, não me incomoda que a obra seja concretizada por via tecnológica, porque de todas as formas há sempre necessidade do dom artistico para a criar.
Ora se a obra for para expor, para vender como peça de decoração, aí prefiro totalmente a obra realizada com as tecnicas clássicas

O que é identificavel e não recomendavel, será o efeito bricolage digital,
que resulta de adaptação fotografica, a partir de um programa informatico,
correntemente com recurso ao photoshop - a montagem representa uma
habilidade de paciencia e não uma arte criativa reconhecida:
Se falarmos com um artista da velha guarda, o que estas ferramentas vieram fazer foi facilitar a vida, porque quase tudo isto podia ser feito de forma artesanal. Veio facilitar a vida, e claro dar oportunidade a pessoas menos dotadas para atingirem os mesmos fins que não conseguiriam se tivessem de fazer tudo à mão. Aí está a pequena diferença que incomoda Cesarina.

Ainda assim, caminhamos para a uniformização da arte, com
recurso aos meios audio-visuais em que eu propria vejo necessidade
de recorrer por varias razões profissionais:

a) facilidade de transporte
b) capacidade rapida de expressão cromatica eficaz
c) aplicações, impressões e replicagem

No entanto, se nomeasse uma peça artistica para adornar a minha paisagem quotidiana, preferia de longe, uma tela original com mestria de traço humano.
Concordo plenamente, apesar de a arte da fotografia dar-nos tambem um grande conforto na nossa paisagem quotidiana.
Opiniões á parte (espero que não firam a susceptibilidade de ninguem), tive
oportunidade de ver nos ultimos dias a tecnologia mais recente ao serviço
do meio empresarial e até artistico.

No passado fim de semana, a SAMSUNG lançou promoção com caricatura ao vivo, desenhadas no novo modelo GALAXY!
Álém fronteiras, não faltam alternativas para a arte de desenhar em tripé:


Para os futuros utilizadores com duvidas em comparação de mercado, visite:


Isto pode parecer um pouco de publicidade gratuita, mas eu não sou artista, nem tenho proveitos nestas vendas, apenas publico o que a Cesarina realizou como forma de expor um assunto interessante.
Para mim, como Director de Festivais de Humor, e creio que para a maioria dos Festivais, quando se realiza uma obra de arte de uma forma tecnológica, para ser encarada como original deve manter a assinatura à mão, não assinatura digital, e deve ser numerada à mão como se faz com as serigarfias 1/1... e esperemos que a honestidade dos artistas respeitem depois a numeração.

Comments:
This comment has been removed by a blog administrator.
 
Post a Comment

Links to this post:

Create a Link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?