Saturday, December 19, 2009

Reportagem da exposição " A liberdade é um risco " em Portalegre

A exposição aqui em Portalegre, tem sido um sucesso. Grosso modo, terá sido visitada por cerca de 8 turmas do ensino básico e secundário, acresce que a adesão, por parte da população, também tem sido grande . Envio a reportagem, elaborada pelo bissemanário : " Fonte Nova", de Portalegre.
Abraço ! Hermínio F.

Liberdade é um risco, a censura uma ameaça, são duas das ilações retiradas na inauguração de uma exposição de humor gráfico de grande qualidade, inaugurada a 2 de Dezembro na Biblioteca Municipal de Portalegre, precisamente no Dia da Abolição da Escravatura. Como complemento da exposição de autores de 53 países e 400 trabalhos recolhidos, um ciclo de comunicações extremamente interessantes, proferidas por Hermínio Felizardo, docente na Escola José Régio; José Oliveira, presidente da FECO- Portugal Associação de Cartoonistas; e Osvaldo Macedo de Sousa, incidindo sobre "As Ideologias da Censura". E como o combate aos direitos dos cidadãos no que diz respeito à liberdade de ex-pressão e de opinião também se faz através da canção, Manuel Freire também compareceu, evocando Zeca Afonso. Cantou a " Pedra Filosofal" e outras melodias, deliciando um auditório onde se incluíam cerca de 100 jovens de Escola José Régio e da Escola Secundária de S. Lourenço. A propósito, sublinhe-se que a 23 de Setembro comemora-se o "Dia Mundial da Liberdade de Imprensa" para relembrar ao Mundo quanto importante é proteger o direito fundamental da pessoa humana que é a liberdade de expressão, direito este inscrito no artigo 19º da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Hermínio Felizardo "Há focos de censura encapotada"
Hermínio Felizardo começou por agradecer que esta iniciativa ocorresse em Portalegre a merecer um concurso da FECO - Associação de Cartoonistas Portugueses. Sobre o título da exposição "A Liberdade é um risco", observou que com intensidade podemos alertar para diversas situações, "daí que a liberdade é um risco e perigosidade". Aludiu depois ao conteúdo da exposição, referindo que surge depois de um concurso da FECO, a nível Mundial a remeter-nos precisamente para a liberdade de expressão e de opinião. Questionado depois se nos tempos que correm haverá mais liberdade agora do que há uns tempos atrás no nosso País, Hermínio Felizardo respondeu que "todos sabem que antes do 25 de Abril essa liberdade era muito condicionada porque havia muita censura. Actualmente ainda existem alguns focos de censura encapotada e todos os governos têm esta tentação, esta exposição também alerta para a falta de liberdades e no dia da abolição da escravatura".

Osvaldo Macedo de Sousa "As ideologias da censura"
Osvaldo Sousa, especialista e divulgador do humor gráfico, sobre "as Ideologias da Censura", defendeu que "quer na intervenção na sociedade ou através do cartoon, no fundo são uma voz da consciência quando é calada, e ainda que discretamente deve denunciar-se a tensão a que se está sujeito".
Admitindo que a censura "é uma ameaça", Osvaldo Sousa afirmou que "a liberdade é um direito dos cidadãos e desde 1840 que vem sendo denunciado". Quanto ao momento actual observou que "sonhamos que actualmente somos livres, é mentira, há censura mais agressiva no Mundo, temos de estar sempre alerta, ser livres e dar a nossa opinião". Com algum humor, acrescentou que "a liberdade existe quando não incomodamos algum político, o que é curioso quem mais diz que há falta de liberdade são os ditadores, reclamam, vão para o poder e depois são iguais aos outros". "Depois temos que os donos das rádios ou jornais é que fazem a censura, não são os jornalistas", acrescentou.
A concluir, Osvaldo Sousa disse que "a verdade não é absoluta, tem de haver diálogo e se uma pessoa está errada deve ser corrigida e não silenciá-la, é preciso saber ouvir e não calar os outros".

Manuel Freire - "Não há machado que corte a raiz ao pensamento"

Manuel Freire, figura mítica da canção portuguesa, valorizou a exposição na Biblioteca, uma forma dos muitos artistas transmitirem os seus sentimentos com um humor e intuição notáveis. Procurou sensibilizar os jovens sobre diversas temáticas e as diferenças entre o passado e o presente, dando vários exemplos, inclusive relacionados com a Escola. "Penso que a liberdade é fundamental, esta exposição criativa em forma de cartoon é uma arte. Venho dizer às pessoas que a canção também é uma arma", confessou."Infelizmente há tentativas, mas ainda não há machado que corte a raiz ao pensamento, essa mantém-se viva", concluiu satisfeito Manuel Freire.
Como nota complementar, refira-se que esta iniciativa é uma organização da FECO e da Amnistia Internacional que tem apostado em associar-se a novas formas. Note-se que o cartoon é uma forma de comunicar privilegiada.
Exposição na Biblioteca Municipal

Textos: João Trindade

Comments: Post a Comment

Links to this post:

Create a Link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?