Tuesday, February 28, 2017

5th International Competition of Humor and Political - Social Satire 2017, Guatemala

5th International Competition of Humor and Political - Social Satire 2017, Guatemala
The humor Guatemalan Semanary "La Matraca" fullfills onMarc 22, 20 Years of Existence, for that reason, we are calling the 5th International Competition of Humor and Political - Social Satire, 2017.
Bases
- All artists of any nationality who are of legal age and with their documentation may participante.
- Two jobs will be admited in an A4 or A3 format at 300 dpi and in jpg format.
- The works will be received only via e-mail to:
concurso5lamatraca@gmail.com
- Theme: "Crimes and their Punishments"
- Any technique
Awards:
1st Place- $ 500.00 (US Dollars) and Diploma.
2nd Place- $ 300.00 (US Dollars) and Diploma.
Guille Award: 200.00 (US Dollars) andDiploma.
Deadline for receipt April 15, 2017.

Consultations and suggestions to:
guillelorentzen@gmail.com


FENAMİZAH e-humor magazine NEW ISSUE IS LIVE ! FENAMiZAH / March, 2017 - No: 61

FENAMİZAH e-humor magazine NEW ISSUE IS LIVE ! FENAMiZAH / March, 2017 - No: 61
The follow to read online & download:
and on the other digital platform:
The published with the contribution of the worldwide authors. Thanks to all!
for your works and communication: fenamizah@gmail.com
reminder for the next issue..
if you want send yours works for next issue
DEADLINE: March 15,
Best regards...
aziz yavuzdoğan
grafik tasarımcı & karikatürist  / graphic designer & cartoonist
yayın yönetmeni  / editor in chief 
FENAMİZAH e-dergi
dijital platformlar:


Monday, February 27, 2017

Dia 2 de Março - 18h30 - Conferência - Stuart Carvalhais e a Cidade de Lisboa por Osvaldo Macedo de Sousa no Palácio Beau Sejour (Estrada de Benfica 368 Lisboa)

Dia 2 comemoram-se 56 anos da morte deste genial artista dos humores, 
e dia 7 de Março  130 anos do seu nascimento
Nesta palestra, vamos realizar uma viagem pela sua vida e obra, principalmente nas que usam a cidade de Lisboa como cenografia humorística
GEO - Gabinete de Estudos Olisiponenses - Estrada de Benfica, 368  | 1500-100 LISBOA

8º Festival International de la Caricature et de BD...



LANÇAMENTO DO LIVRO “GAJO BORBULHA” DA AUTORIA DE MÁRIO JOSÉ TEIXEIRA – 4 de Março em Cabeceira de Bastos


No próximo dia 4 de março (sábado), pelas 16h00, realizar-se-á na CASA DO TEMPO a cerimónia de lançamento do livro “GAJO BORBULHA”, uma publicação em banda desenhada da autoria do criativo MÁRIO JOSÉ TEIXEIRA, nosso talentoso conterrâneo. 
O “GAJO BORBULHA”, uma animada edição de autor que conta com o apoio da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, é uma sátira a alguns dos pontos-chaves do ser português, rindo-se mordazmente de si próprio e fazendo-nos rir com ele.
MÁRIO JOSÉ TEIXEIRA é um artista que se destaca pelos seus dotes mas também pela sua versatilidade, um atributo que só o talento permite e que se espalha pela ilustração, cartoon, caricatura, banda desenhada, maqueta e até pela escultura, cenografia ou carpintaria. 
Para além dos trabalhos artísticos que vai expondo, da bibliografia deste nosso conterrâneo consta outras publicações, designadamente: “TAMOS TRAMADOS” (edição de autor), “O FORAL DE CABECEIRAS DE BASTO”, “O NOSSO MOSTEIRO” e “A LENDA DO BASTO”, três edições da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto que têm como objetivo transmitir, afirmar e perpetuar junto das gerações vindouras a identidade cultural do nosso concelho e as raízes históricas das nossas gentes.

Francisco Alves, presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, e Fátima Marinho, autora local com vasta obra publicada, farão a apresentação do trabalho em referência, bem como do historial artístico do respetivo autor.

Sunday, February 26, 2017

International Association of cartoonists MIKS presents the Award "Antun Otto Reisinger"/Croatia,2017

International Association of cartoonists MIKS presents
the Award "Antun Otto Reisinger" for caricature.
The award for the cartoon "Otto Antun Reisinger", was founded in 2017 and is awarded for outstanding achievement and contribution of particular importance for the development of cartoons at home and abroad.
Awarded to cartoonists, professional and public workers in the field of cartoons, legal and natural persons performing activities in the field of cartoons, and other legal and natural persons who have contributed to the promotion of cartoons at home and abroad.
The "Otto Antun Reisinger" is awarded as an annual award and the lifetime achievement award. Each of these awards can be awarded only once.
The condition for obtaining a Lifetime Achievement Award has previously received an annual award.
The award is given in the form of a medal with the image of Otto Antun Reisinger and special diplomas.
Each year, can receive a maximum of 3 prizes:
1. Lifetime Achievement Award,
2. Awards for Croatian authors,
3. Prize for World authors.
WEB: http://www.cartoonmiks.hr/.

Inauguração da extensão da V Bienal de Humor Luis d'Oliveira Guimarães - Espinhal - Penela 2016 no Espaço Atmosfera M no Porto no dia 20 de Fevereiro de 2017

 A exposição de uma selecção de trabalhos da V Bienal de Humor Luis d'Oliveira Guimarães - Espinhal / Penela encontra-se patente no Porto - Espaço Atmosfera M (Rua Julio Dinis) até ao final do mês de Março



 Momento dos discursos com Fernanda de Freitas (Coordenadora do Atmosfera M), António Alves (Presidente da Junta de Freguesia do Espinhal), Luis Filipe Matias (Presidente do Município de Penela) e Osvaldo Macedo de Sousa (Director Artístico da Bienal)



Thursday, February 23, 2017

THE SECOND INTERNATIONAL CONTEST ANIMAL CARTOON/Serbia,2017


• Portal ANIMAL CARTOON, Belgrade
• FECO Serbia and
• Zoological Garden, Belgrade
are organizing cartoon contest on theme "Pets".

A. Participation
The contest is open to all cartoonists all over the world, over the age of 18, regardless of nationality, religion, gender and education.

B. Cartoon theme: Pets

C. Entries
Send by e-mail.

Only the original cartoons (up to 5) in digital form to send with e-mail will be accepted.
Digital works (A4, 250 dpi, JPEG or TIFF, the maximum length per one cartoon 3 MB) with personal information (name, address, e-mail, a brief CV and photo) should be sent to:
Info@animalcartoon.net

The cartoons must not be previously awarded.

Arrived submissions that passed the pre-selection will be posted on the same dayon the site Animalcartoon.

D. Deadline
Entry deadline is May 15, 2017.

E. Prizes and awards
First prize 800 €
Second prize 600 €
Third prize 400 €

The jury reserves the right to any prize eventually awarded on two winners.
It will also be awarded several special prizes and diplomas.

F. Exhibition
The exhibition will be staged in Zoological Garden Belgrade (BEO ZOO VRT) from
July 12 to September 1, 2017.
The exhibition will be shown in other towns in Serbia and abroad.

G. Catalogue
Award-winning cartoonists will receive a free copy of the printed catalog. The others participants of the competition will be able to download the catalog in PDF format from our website.

H. Other conditions
The organizers reserve the right to use them for various purposes without any obligation to compensate for it. The works will be included in the permanent exhibition and archive portal Animal Cartoon.
By submitting works is considered that the authors accept these rules.
Arrived works remain the property of the organizers.

Spiro RADULOVIC, cartoonist
Manager of Portal Animal Cartoon
(www.animalcartoon.net)
spirorad@gmail.com

Jugoslav VLAHOVIC, cartoonist
President of FECO Serbia
jugovlah@yahoo.com

International Exhibition of Satirical Graphic BUCOVINA - ROMANIA

The Bucovina Museum from Suceava has the distinct pleasure of inviting you to participate to the International Exhibition of Satirical Graphic BUCOVINA - ROMANIA, the 11 th Edition, 2017.
1. The International Exhibition of Satirical Graphic has as theme: “ THINK EUROPE?! ”.
2. We address to all the professional and amateur cartoonists from all over the world, regardless of their age.
3. The number of sent cartoons is maximum five (otherwise you will be disqualified).
4. Please attach in .doc format a brief presentation of your artistic activity (surname and name, exact address, e-mail address, a photo and your CV) (otherwise you will be disqualified)
5. The exhibition prizes are:
- Grand prize– 500 € + diploma + gold medal
- Second prize - 300 € + diploma
- Third prize - 100 € + diploma
- Three mentions - diploma + medal
6. The cartoons must be sent at the e-mail address: competition@muzeulbucovinei.ro and they must be of 300 dpi resolution, A4 format, realized in any technique: black and white or coloured.
7. All the events of the exhibition will be published in the web page of the Bucovina Museum and also on the webpages of the partners. All the artists who will qualify for the exhibition will receive the printed catalogue containing all the selected cartoons.
8. Deadline for sending your cartoons: 31 th of May 2017.
9. The exhibition will be opened for the public in June 2017.
10. Bucovina Museum – muzeulbucovinei.ro and „Gândeşte” Association – gandeste.org reserve the right to use the works submitted for the contest in any way suited to promote the contest and its results.

Jury Members: Mihai Panzaru Pim – cartoonist; George Licurici – cartoonist;
Ovidiu Ambrozie Borta BOA- cartoonist

Artistic manager: BOA www.artboa.ro;www.artboa.blogspot.com, boa-caricatura.eu

Wednesday, February 22, 2017

Tertúlia - Rafael Bordalo Pinheiro no Museu Bordalo Pinheiro de Lisboa no dia 22 Fev. 18h30

Rafael Bordalo Pinheiro viveu no Brasil entre 1875 e 1879.
É um período da sua vida menos conhecido em Portugal, apesar de ter sido muito rico e de ter deixado ficar o seu nome ligado ao humor brasileiro (nomeadamente com a publicação de jornais como o Besouro e o Psst!).
Rômulo Farias Brito é doutorando da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e está no Museu a investigar estes tempos brasileiros de Bordalo. 
Venha ouvir o resultado da sua investigação no dia 22 (4ª feira) às 18.30.

Sunday, February 19, 2017

International ‘Tony Farsky’ Cartoon-Poster Competition 2017 (Karl Marx – bi-centenary of his birth)

International ‘Tony Farsky’ Cartoon-Poster Competition 2017

Karl Marx – bi-centenary of his birth
The competition is open to artists and cartoonists from all nations.
There will be a first prize of £500, a second prize of £300 and a third prize of £200 to be awarded to the artists whose work best expresses the ideas of Karl Marx for our time. The judges’ decision will be final. The jury will be looking for clarity of message, artistic skill as well as humour. Entrants should be clear that the aim of this competition is to commemorate the great contribution made by Marx and his ideas to our culture and thinking.
Artwork should be submitted electronically (i.e. email attachment) in A4 format (high resolution - at least 300 dpi).
Artwork with text and/or captions not in English should (if possible) be accompanied by a translation.
Each entry must be accompanied by an address and contact details.
Entries to reach the organisers by October 1st 2017.
The results of the competition will be announced towards the end of 2017.
It is intended that the artwork of the winner will be reproduced on T-shirts, posters and cards. The artist will be duly credited on all such reproductions.
The organisers retain the right to publish or exhibit any of the artworks submitted, but undertake to give due credit in all cases to the artists and ensure they receive any royalties/payments that may accrue as a result.
The best of the works submitted will be displayed on our website at: www.kenspraguefund.org for a period of 12 months and later will become part of the page’s competition archive, accessible to visitors.
Artists submitting art work will automatically agree to abide by the above rules.
Sponsored by the Ken Sprague Fund together with the Marx Memorial Library and the Morning Star newspaper.

Address to send submissions: Ken Sprague Fund Cartoon Competition, 11 Dorset Road, Ealing, London W5 4HU, United Kingdom. Email: infor@kenspraguefund.org

XXI Prémios Curuxa 2017


Boletín Oficial da Provincia publica as bases dos premios Curuxa do Humor 2017 convocados polo Concello de Fene para galardoar as mellores obras de humor gráfico do Estado. Cunha dotación total de 5.000 euros, os Curuxa do Humor contan de novo con dous apartados, os Curuxa para maiores de 25 anos e os Curuxa-Nova para autores e autoras menores desa idade. En calquera caso os traballos deben presentarse no rexistro municipal antes das 23.59h. do día 30 de maio. O fallo do xurado coñecerase dous meses despois e os premios entregaranse, previsiblemente, na clausura da programación do “Novembro, mes do humor”.
Os traballos que se queiran presentrar a concurso  deberán ser inéditos e encadrarse nalgunhas das tipoloxías do humor gráfico definidas nas bases publicadas no BOP, é dicir, debuxo mudo, texto ilustrado ou viñeta. O tema é completamente libre, pero todas as obras terán que remitirse en papel -incluso os deseños dixitais- e non serven gravados nin fotocopias. As dimensións serán, como máximo, de  29,7x42 cm., o tamaño dunha folla A3.
No certame poderá participar calquera persoa residente no Estado achegando unha obra como máximo. Admítense obras en calquera das linguas oficiais, aínda que nas bases tamén se puntualiza que os traballos en castelán, catalán e euskera deberán vir acompañados da correspondente tradución ao galego.
Os Curuxa do Humor 2017 repiten con dúas categorías, unha para maiores de 25 anos (Curuxa) e outra para menores desa idade (Curuxa-Nova). Iso si, as bases puntualizan que os novos talentos tamén poden participar nos Curuxa, renunciando desta maneira a facelo na categoría dirixida á mocidade.
Hai dous premios en cada apartado: 2.000 euros e diploma para quen gañe o Curuxa e 1.500 e diploma para o segundo premio, mentres que no Curuxa-Nova o gañador ou gañadora levará 1.000 euros con diploma e a segunda mellor obra recibirá, ademais do diploma, 500 euros.
O prazo de presentación das obras finalizará ás 23.59h. do día 30 de maio de 2017. Deberán entregarse no rexistro municipal nun sobre pechado e sen identificación algunha onde rece a frase “Para o concurso de humor gráfico Curuxa do Humor 2017” e a categoría á que se concorre “Curuxa” ou “Curuxa-Nova”. Para garantir o anonimato do proceso empregarase o sistema de plica, polo que as obras se acompañarán, á súa vez, dun sobre independente pechado, e en cuxo exterior conste a categoría na que concursa, o título da obra e o lema ou pseudónimo da persoa  autora
No interior da plica incluirase a ficha de inscrición cuberta -anexo 1 descargable da web municipal-, unha declaración responsable expresa de que a obra é da súa autoría, inédita e orixinal -anexo 2- e unha copia do DNI. Se se trata dunha persoa menor, tamén deberá incluirse a autorización asinada pola persoa adulta ao cargo dela (anexo 3 das bases).
O xurado dos Curuxa 2017 estará formado por representantes municipais e por tres persoas especialistas ou humoristas gráficas. O seu fallo darase a coñecer dous meses despois de finalizado o prazo de presentación dos traballos.
 Os premios Curuxa do Humor convocáronse por primeira vez en 1984 e celebráronse de forma ininterrompida até o ano 2007. En 2015 o Concello de Fene recuperou o certame co gallo do 30º aniversario do Museo do Humor e co obxectivo renovado de premiar o mellor humor gráfico do momento, ademais de dotar ao propio museo dunha maior proxección pública dentro e fóra de Galicia.
Na súa primeira etapa os premios entregábanse no marco das Xornadas do humor. Porén, nestes momentos fanse coincidir coa programación do “Novembro mes do humor”, trinta días nos que o museo se converte en escenario de monólogos e outras actividades.
Descargas

·               Bases premios Curuxa 2017

Thursday, February 16, 2017

Naji Al Ali Award Rules and Regulations

Naji Al Ali Award Rules and Regulations
Artists can participate in drawings about different subjects such as freedom, occupation resistance, right of return, resisting Israeli Aggression and siege, the right of people to resist occupation, enhancing solidity culture, Anti-systemic terrorism that states apply, Anti- west and American support for Israeli Occupying state, The suffering of the Palestinian people under occupation, the suffering of Palestinian people in asylum's countries, the suffering of Palestinian prisoners in occupying prisons, the segregation that Palestinian people suffer under Israeli state, Israel as a religious state….. etc
Participations size A3 or A4.
Participations can be either manual or digital drawings.
Participants can participate with maximum five drawings.
The work shall be for one artist only, mutual works are not accepted.
Participants can participate in a previous published drawings or non published drawings.
Participations must not be previously awarded.
The winner is allowed to participate another time in after a period minimum of three sessions/years.
The institute has a right to use the drawings for non- commercial purposes.
The deadline for sending participations is due 2017/4/15

Participations must be sent to najialali@palestineawards.com
http://www.maghrebtoon.com/php/articles.php?lng=fr&pg=78
Naji Al Ali Award Rules and Regulations

Wednesday, February 15, 2017

Dia 20 de Fevereiro de 2017, pelas 18h inaugura no espaço Atmosfera M do Porto a V Bienal de Humor Luis d'Oliveira Guimarães Espinhal / Penela 2016

Uma selecção dos trabalhos apresentados para a V Bienal de Humor Luis d'Oliveira Guimarães - Do Mel ao Ferrão - Espinhal / Penela 2016 estará patente ao publico até final de Março no Espaço Amosfera M do Porto. è uma viagem humoristica pela alegoria do Mel / Abelha Ferrão - Cartoonista / Sátira, ao mesmo tempo que uma homenagem aos cartoonistas que pelo mundo tem lutado pewla liberdade de expressão e pensamento, em que alguns deles sofrem perseguições, a prisão ou mesmo a  morte. Uma produção Humorgrafe

V Bienal de Humor Luíz d’Oliveira Guimarães Espinhal - Penela 2016"DO MEL AO FERRÃO"
Por: Osvaldo Macedo de Sousa

        "O humorismo representa a mais sã de todas as filosofias, que é a dos que sabem rir. O humorista comentando através da sua ironia os homens e os factos que gravitam á sua volta, produz, quando o faz com o espirito superior e critério conceituoso, uma profunda obra moral. Por isso mesmo a alegria dos humoristas nem sempre deixa de se ilusória.  Quantas vezes a pequena máscara cor-de-rosa que eles ostentam sobre a face, esconde uma lágrima pungente! A ironia que se desprende da sua "verve" sagaz encobre, de certo modo, o drama que o mundo oferece dia-a-dia. Ao seu comentário flagrante." (LOG. In "Entre nós que ninguém nos ouve" pág. 68)

        O que une a abelha e o cartoonista, o espírito do mel ou a sátira do ferrão? Como em tudo na vida, depende da perspetiva de cada um e, se a verdade nunca está de um lado nem no do outro, e muito menos no centro mas na essência dos seres, das coisas, das relações, as minhas deambulações metafóricas por este tema não passam de muletas, divagações do pensamento, portas para cada um seguir o seu caminho de reflexão humorística no tópico selecionado para esta Bienal, concordando ou discordando totalmente do que está escrito.
        A abelha, ou a apicultura, com a exploração de todos os derivados inerentes à actividade deste insecto, está ligada ao Homem, desde que este tomou consciência do seu espírito, energia essa que também lhe abriu a mente para conseguir olhar o mundo afora das aparências, consciencializar-se para além do espelho, pensar ademais da neblina das palavras e das perspectivas.
        Graficamente encontramos as suas primeiras representações por volta de 7.000 a.C., em pinturas rupestres de Araña - Valência. No Antigo Egipto (a partir de 3.200 a.C.) está associada à realeza faraónica, agregadora numa única colmeia - federação de todas as regiões do Egipto: o verdadeiro título do Faraó era NyswBit, onde Bit significa Abelha e é o símbolo do baixo Egipto. Segundo a sua mitologia, Bit foi gerada das lágrimas de Rá (o deus-sol) ao caírem sobre a terra, impondo-se como um ser de múltiplas riquezas e características terapêuticas, ao mesmo tempo que assume a iconografia da alma Divina do ser humano.
        Esta ligação espiritual surge em quase todas as culturas da antiguidade, representando, muitas das vezes, a crença da sobrevivência além-morte, da ressurreição / reencarnação. Esta ilação ao caminho da evolução da alma leva a que tenha sido associada a cerimónias iniciáticas, em que o Espírito / Palavra (em hebraico "abelha" escreve-se "Dbure", cuja raiz Dbr significa verbo / palavra) se purifica pelo fogo, se nutre com o mel (o hidromel é a bebida dos deuses) e que destrói as impurezas / obstáculos com o seu ferrão.
        Também o cristianismo absorveu este universo alegórico em que Jesus assume a imagem da abelha e o mel é a doçura da sua palavra / pensamento como alimento das almas e o ferrão o papel de Cristo Justiceiro. Quanto ao Islão, encontramos na Surata 16 : "E teu Senhor inspirou as abelhas: «Construí as vossas colmeias nas montanhas, nas arvores e nas habitações» /… Do abdómen delas sai um líquido variegado de cores que constitui cura para os homens. Nisto há sinal para os que reflectem." A abelha, nos textos védicos da India, representa o espirito que se embriaga com o pólen do conhecimento. Resumidamente, nesta breve divagação nas espiritualidades, a abelha representa o espírito versus a materialidade, a geometria (divina) contra a ignorância, a ordem social contra a desordem.
        Passando de novo ao tema da Bienal, poder-se-á dizer que no princípio é o "pólen" que no caso do humorista é a notícia, o quotidiano que é colhido pelo obreiro, e se na abelha esse néctar é processado pelos enzimas digestivos, no cartoonista é deglutido pelo olhar filosófico do humor, desconstruindo o supérfluo para regurgitar em ironia, comicidade ou mesmo sátira. Tal como o mel, nem todos os humores têm a mesma cor, nem todos riem da mesma forma, nem dos mesmos assuntos, por muito que queiramos impôr a aldeia global para todos os seres, coisas e pensamentos. Consoante os campos, as florações, os pólens recolhidos e as técnicas de preparação, há várias colorações, aromas e gostos no mel. O riso, mesmo universal como a luz divina no reconhecimento das fragilidades humanas, é encarado ou reage em cada cultura e em cada zona geográfica, em cada campo educacional de forma diferenciada. O riso, o cómico, o humor, é fruto dos pólens recolhidos que, consoante os seus tratamentos, pode ter espaço de degustação num território e não noutro. Claro que, como o mel que quando é puro, com o tempo tende a cristalizar, já que não foi sujeito a temperaturas que destroem o seu lado bactericida, também o humor puro se cristaliza no tempo e, por mais anos que passem, por mais voltas que a vida dê, está sempre actual, incisivo e actuante.
        A abelha é um animal social, símbolo de trabalho e lealdade, mas também um guerreiro na defesa da comunidade, quando se sente ameaçada, usando o seu ferrão. Da mesma forma, o humor é uma fórmula de pensamento doce que nos faz quebrar barreiras de sociabilidade, combater o pessimismo, diluir as tristezas, construindo equilíbrio social pelo sorriso filosófico, podendo contudo farpear, quando o político, as intolerâncias, os abusos do poder colocam a comunidade em perigo.
        O ferrão da abelha / humorista está ligado a um sistema venoso que provoca um efeito alérgico, gravidade que está dependente do sistema imunológico. No caso da sátira, o padrão de reacção à toxicidade está concomitante ao grau educacional da vítima, ao nível do seu sentido de humor, capacidade de autocrítica, surdez, cegueira ou intolerância mental. Já o filósofo grego Epicetus tinha dito: "Não são os eventos do mundo que são o problema, mas a nossa forma de olhar para eles". Tal como a tolerância ou intolerância, o sentido de humor tem de jorrar de ambas as partes.
        Há muitas formas de olhar e de não querer ver e, neste momento em que vivemos um grave deslocamento de povos, de migrações, em que as necessidades, por vezes, se misturam com oportunismos, mafias, fundamentalismos, em que a tolerância joga com outras intolerâncias, a alegoria da abelha é uma das formas de olhar para esse fenómeno porque também ela, como a humanidade, está num período de crise grave. Como refere Einstein: "Se as abelhas desaparecerem da face da terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência, sem abelhas não há polinização (ela é responsável por 80 a 90% deste fenómeno natural), não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais não haverá raça humana". O equilíbrio da biodiversidade, tal como do multiculturismo é fundamental. O que coloca em perigo este ser? As políticas de pesticidas, a sobrepopulação de apicultura (que recomenda 800 metros entre cada apiário), que cria guerras entre colmeias e migrações, a doença parasitária Varroose, a vespa Velutina Nigo-torax…. Comparativamente, podemos referir que também as políticas de opressão destroem a liberdade de expressão humorística, que a doença parasitária do "politicamente correcto" asfixia a mente filosófica e a vespa do terrorismo mata a criatividade. A vespa para além de cortar a cabeça das abelhas, instala-se à porta das colmeias infestando esta com stress, com o medo de saírem à rua e morrerem de fome…
        O mel é um dos alimentos do corpo com maior valor energético, rico em vitaminas, minerais e bactericida, o que lhe confere alto poder terapêutico (tal como outros produtos ligados às abelhas), cumplicidade que mantém com o humor. A "apiterapia" como a "geloterapia", são medicinas alternativas fundamentais porque o riso, subproduto do humor, quando "explode" exerce o seu impacto no sistema muscular, nervoso central, respiratório, cardiovascular, imunológico e endócrino….
        O que separa a abelha do cartoonista? O mel é consumido por todos, sem observar as religiões, os clubismos, os partidarismos distribuindo a sua riqueza democraticamente, assim como o seu ferrão é usado apenas quando a segurança da colmeia é posta em causa. Já a comicidade tem componentes subjectivas, porque o ser humano é falí-vel, e por muito filósofo que queira ser no seu humor construtivo, a desconstrução dos factos, que nem sempre são globais mas parciais, pode induzir a erros, as facciosismos, e isso só se cria com a verdadeira liberdade de espírito, estando acima das tolerâncias e intolerâncias, ser superior às ideologias e crenças, ser democrata no sentido de reconhecer e aceitar as diferenças, assim como obrigar a que reconheçam e aceitem a sua diferença. Não há melhor critica, filosofia construtiva, ou comicidade que a que é feita pelo sorriso.

"/…/ O sorriso é o bom tempo do espírito. As almas que apenas sabem
 rir e soluçar são almas que têm apenas Verão e Inverno.
Falta-lhes a Primavera e Outono - que são na verdade,
 as duas estações sorridentes da Natureza"
(LOG in "Fim de Semana" de 15/3/1948)

        Por tudo isto podemos dizer "Sigam a Abelha", a qual, se é um barómetro do equilíbrio dos sistemas ecológicos, também o humor é o barógrafo de alerta da sanidade mental da sociedade, do equilíbrio democrático do poder, razão pela qual ambos têm de ser protegidos para que não sejamos uma humanidade em vias de extinção.
        Toda a gente conhece a alegoria da formiga e da cigarra, mas ninguém fala da abelha humorista, esse ser que com o pólen das notícias e do quotidiano faz o mel da nossa existência mas, que com o seu ferrão, quando necessário também pica os males da sociedade, os fundamentalismos, as ditaduras. Convidamos os artistas de todo o mundo a filosofarem sobre o papel do humorista / cartoonista e, paralelamente, o papel da abelha / mel (e demais derivados) na nossa sociedade. Não nos podemos esquecer das alergias que se têm desenvolvido contra o ferrão da sátira / ironia, o medo da vespa terrorista que tem matado, perseguido e oprimido os filósofos da liberdade e da actualidade que vive um momento importante no jogo das tolerâncias e intolerâncias. Não nos esqueçamos que a integração só resulta quando o outro também se integra, tolerância exige tolerância, intolerância cria intolerância. Não nos podemos esquecer que na defesa do direito à liberdade de pensamento e expressão, ao humor foram assassinados, para além dos mundialmente conhecidos caricaturistas franceses do "Charlie Hebdo" - Charb, Cabu, Tignous, Honoré e Georges Wolinski, de referir nos últimos dez anos de Prageeth Eknaligoda (Sri Lanka), Akram Raslam (Síria).
        Pela prisão tem passado os argelinos Ali Dilem e Tahar Djehiche; os iranianos Mana Neyestani, Hadi Heidari e Atena Farghadani; os sírios Ali Ferzat e Chahim Barzanji, os indianos Harish Yadav (Mussveer) e Aseem Trivedi, o marroquino Walid Bahomane, os turcos Mehmet Duzenli e Musa Kart; o chinês Jiang Yefei na Tailandia (entretanto desaparecido aquando da sua deportação para a China); o egípcio Magdy El Shafel, o palestiano Mohamed Sabaaneh; o tailandês Sai - Sakda Sae Lao; o malaio Zunar - Zulkiflee Anwar Alhaque…
        Entre muitos casos pouco conhecidos ou que saltaram para o co-nhecimento publico como as perseguições censorias ou despedimentos dos equatoriano Bonil e Vilma Vargas; na venezuela Rayma Supremi; a proibição de publicar no seu país (Mikhail Zlatkovsky - Rússia); os que tem de viver sob protecção policial (Lars Vilks - Suécia, Molly Norris - USA, Kurt Westergaard - Dinamarca)… Não esquecendo o sub-reptício desaparecimento do humor gráfico na imprensa portuguesa e de muitos outros países.

"Aquilo de que me acusam não está
no desenho, mas na vossa consciência."

Philipon (séc. XIX)

Tuesday, February 14, 2017

St. Valentin Day by humour

 Firuz Kutak
 Gogue

 Marco de Angelis

 Morhaf Youssef

 Fernando Ruibal Piai

Valentin Druzhinin

The 13th International Cartoon Contest SYRIA 2017

Regulations 
T h e m e s: 
Cartoon Section: F R E E ( funny) 
Caricature Section: SYRIAN CARTOONIST : Momtaz Albahra 
"Momtaz Al-Bahra" Syrian painter and cartoonist born in 1938, studied fine arts in Cairo university then moved to Damascus where he published a lot of his drawings in the Syrian journals and magazines, then he quit cartoon "Karikatur" during early 80s... "Al-Bahra" is considered as one of the most outstanding painters of the "children's literature" in Syria, he has pioneer contributions to the history of the Syrian contemporary Artistic Movement as an immortal pioneer Artist. 

Note: Each participant can send maximum 2 artworks 

A4, 200 dpi, JPG/JPEG and free techniques. 
• Deadline: 25 /2 / 2017 
http://raedcartoon.com/index.php?
Syria Cartoon website present
The 13th International Cartoon Contest SYRIA 2017

Regulations

...

Monday, February 13, 2017

TRUMP Les États-Unis c'est moi! - humor de Lailson



Román Montesinos y sus metáforas visuales humorísticas. Por Francisco Punal Suarez


La fotografía humorística es  también un elemento del humor gráfico. Hay dos formas de realizarla: como cazador de imágenes en la calle, y creando situaciones hilarantes  y reflexivas en un estudio, al relacionar objetos.
Hace ocho años el fotógrafo gallego y profesor universitario de geología, Román Montesinos, exponía por primera vez en la Asociación Alexandre Bóveda, de A Coruña, su muestra “Esta guerra no prospera”, donde ponía de manifiesto su portentosa creación de imágenes metafóricas que se caracterizan por el humor, la ironía, la insospechada relación entre las cosas, la visión crítica, la poesía y donde el espectador además de reír, también ejercita su mente. Esta muestra ha marcado  todo su devenir artístico.  Allí tuve la oportunidad de conocerlo y convertirme desde ese momento en un admirador de su obra, precisamente porque, entre otras cosas,  me ratificaba que el humor pueden ser un espejo distorsionador de situaciones, actitudes, filias y fobias de la sociedad en que vivimos.
A partir de ahí la producción artística de Román no se ha detenido y ha seguido demostrando que la fotografía es magia, es modelar con el ojo y la mente, y es captar la atención de las personas y dejarles una señal. He seguido bien de cerca sus pasos creativos en todo este tiempo donde él también ha abordado otros tema, pero  donde las metáforas visuales, creadas en su mente y trasladadas a la imagen detenida,  siguen siendo el fuerte de su realización. Su estudio fotográfico es su mejor terapia, en estos tiempos difíciles que corren.  Allí, su pensamiento e imaginación, se liberan de todo obstáculo posible, y las asociaciones de ideas y los cruces neuronales provocan la chispa, y  hacen la obra, cámara y luces mediante. No podemos dejar de  mencionar además,  la belleza de los encuadres, el balance equilibrado del color, la excelente impresión, que contribuyen  al impacto de sus imágenes.
Tras la realización de 50 exposiciones en España y Portugal, ahora, y hasta el final de marzo, el Museo” Casa del Humor y la Sátira”, de Gabrovo, Bulgaria, ha inaugurado su muestra fotográfica “Irrealidades reales”, integrada por 34 fotos, donde nuevamente hay un juego basado en alusiones y contingencias entre objetos, un diálogo entre espectador y autor en el cual, el primero es libre de reinterpretar lo expuesto adaptándolo a su singular forma de pensar, donde el humor, la crítica social y/o la ironía, son hilos conductores.
"Soy geólogo especializado en la paleontología, y doy clases en la Universidad de A Coruña, por ello estoy muy acostumbrado a ver cosas que la gente no observa normalmente, evidenciar pequeños detalles, a buscar analogías, comparar, contrastar ideas, etc… es decir, todo aquello que es común en una actividad científica en la que la filosofía tiene una gran presencia", dice Román.
Sin lugar a dudas, los espectadores búlgaros tienen una magnífica oportunidad de apreciar el arte, el humor,  y la imaginación creativa de este autor, que ha donado sus obras al museo.
El museo.

El museo “House of Humor and Satire” de Gabrovo, que dirige Margarita Dorovska, es un referente a nivel mundial dedicado al humor en sus diferentes disciplinas artísticas (caricatura, viñetas, pintura, fotografía, etc.). Fundado en 1972 ocupa un edificio de cuatro plantas y diez salas de exposiciones repartidas en ocho mil metros cuadrados. Su fondo artístico es cercano a las cincuenta mil obras. Constantemente celebra nuevas exposiciones de carácter temporal  y publica boletines y libros sobre sus actividades y fondos. “The House” es famosa internacionalmente por su bienal “INTERNATIONAL BIENNIAL OF HUMOUR AND SATIRE IN THE ARTS” que, en este año de 2017, celebrará su XXIII edición.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?